Relembre as ações que marcaram a cultura maranhense em 2020

No ano mais difícil da história recente, o mundo da cultura foi um dos mais prejudicados. Com a imposição de regras de distanciamento social para conter o contágio do novo coronavírus, espetáculos teatrais, shows, exposições e produções audiovisuais foram cancelados em todo o mundo.

No Maranhão não foi diferente. Fazedores de cultura de todo o Estado tiveram que se reinventar e entrar de cabeça no ambiente da Internet para manter contato – mesmo que à distância – com o público.  

No final de fevereiro a Secretaria de Estado da Cultura (Secma) celebrava a realização do maior carnaval da história do Maranhão, quando foi surpreendida pela crise epidemiológica que obrigou a pasta a cancelar eventos consagrados, como o São João e a Festa do Divino, em Alcântara.

Mas apesar das restrições impostas pelo surto sanitário, em 2020 o setor cultural foi agraciado com novas oportunidades, como a Lei Aldir Blanc que beneficiou mais de 3 mil profissionais da arte em todo o Maranhão.

Confira abaixo as ações que movimentaram a cultura do Maranhão no ano da pandemia de Covid-19:

Maior Carnaval da História do Maranhão

Foram quatro circuitos oficiais da alegria (Beira-Mar, Rio Bacanga, Madre Deus e Passarela do Samba), mais de 700 mil pessoas nos cinco dias de folia e cerca de 300 atrações, incluindo shows com nomes de peso, como Margareth Menezes, Cidade Negra e Zeca Baleiro.

Com o registro de 82% da ocupação hoteleira em São Luís, o Carnaval exitoso era o prenúncio de um São João ainda mais pujante em 2020, mas tudo mudou com a pandemia da Covid-19.

Conexão Cultural 1 e 2

Com a rápida escalada da doença, uma das primeiras medidas emergenciais adotadas pelo governador Flávio Dino foi voltada especialmente para auxiliar artistas e profissionais da cultura, um dos primeiros segmentos paralisados pela crise sanitária.

Nas redes sociais, o governador anunciou o lançamento de um edital especial para apresentações via internet. Nascia aí o Conexão Cultural, edital promovido pela Secma como solução para movimentar a economia criativa do Maranhão em tempos de distanciamento social.

A ideia deu tão certo que no dia 4 de abril foi lançado um novo edital de apresentações culturais online. Ao todo, os dois editais selecionaram aproximadamente 650 artistas de várias modalidades culturais, como artes visuais, arte urbana, bandas de todos os gêneros, músicos de voz e violão, circo, dança, DJs, grupos instrumentais, performances teatrais e shows de humor.

Divino Maranhão e Bumba Meu Maranhão

A produção de documentários foi uma das saídas encontradas pela Secma para homenagear folguedos maranhenses cancelados em 2020 por força da pandemia. Com cinco episódios cada, as séries ‘Divino Maranhão’ e ‘Bumba Meu Maranhão’ retrataram, respectivamente, a história, depoimentos e curiosidades da Festa do Divino Espírito de Alcântara, maior festa religiosa do estado e do Bumba-Meu-Boi maranhense, principal expoente das festas juninas maranhenses.

Os dois projetos integraram a campanha Conexão Cultural, de incentivo às artes e cultura durante o distanciamento social. Os vídeos do ‘Divino Maranhão’ e ‘Bumba Meu Maranhão’ estão disponíveis para visualização gratuita no canal do YouTube ‘Cultura do Maranhão’. 

Lei Aldir Blanc no Maranhão

Entre uma série de atividades virtuais, como o projeto Bate-Palco do Teatro Arthur Azevedo (TAA), que entrevistou, via redes sociais, artistas como a coreógrafa Deborah Colker e o ator Luiz Carlos Vasconcelos, a Secma lançou, em setembro, editais para aplicar no Maranhão, recursos da Lei Aldir Blanc (n° 14.017/20), legislação aprovada no Congresso Nacional, que garantiu o repasse de R$ 3 bilhões para reativar o segmento cultural em todo o Brasil.

O Maranhão recebeu, ao todo, R$ 114 milhões, sendo que R$ 61.466.556,42 desses recursos foram diretamente geridos pelo Poder Executivo Estadual.

A Secma lançou cinco editais de fomento cultural (Conexão Cultural 3, Oficinas Artísticas, Fomento a Projetos Culturais, Artesanato – este em parceria com a Secretaria de Estado do Turismo (Setur) – Fomento à Literatura e Fomento ao Audiovisual) e a renda básica emergencial da cultura, com o pagamento de três parcelas de R$ 600 a trabalhadores e trabalhadoras da cultura.

O Maranhão já investiu no setor cultural R$ 36 milhões via Aldir Blanc, aproximadamente 58% do valor destinado à gestão estadual (R$ 61.466.556,42). Até o último domingo (27), foram pagos mais R$ 2.974.436,62 e ao todo foram registradas 3.027 inscrições nos editais de fomento à cultura.

Maranhão Musical

Em 2020 o Maranhão Musical, programa estadual que destina kits com instrumentos musicais para entidades e instituições, ganhou novamente a parceira da Secretaria de Estado da Educação (Seduc) e em dezembro entregou mais de 300 instrumentos para 19 municípios do estado, beneficiando escolas de toda as Unidades Regionais de Educação (UREs) do Maranhão.

Nesse formato, dedicado ao fomento da música nas salas de aulas o programa recebe o nome de Escola Musical e há perspectiva de que novas entregas sejam realizadas em 2021.

Retorno gradual e novidades

Com a queda na taxa de contágio do vírus, foram editadas novas medidas de flexibilização, como o decreto que permitiu o retorno de pequenas apresentações musicais e a abertura das salas de cinema com sessões para até 150 pessoas e com atenção a uma série de protocolos sanitários.

O retorno gradual permitiu que o Governo do Maranhão entregasse à população novos equipamentos culturais. Entre as novidades estão a Praça dos Poetas, nova pintura na escadaria do Beco do Silva, restauração do prédio histórico da REFFSA e requalificação do Museu Cafua das Mercês.

Praça dos Poetas

No coração do Centro Histórico de São Luís, a Praça dos Poetas homenageia gerações de poetas e escritores maranhenses, como Ferreira Gullar, Catulo da Paixão Cearense, Nauro Machado, Sousândrade, Bandeira Tribuzzi, José Chagas, Gonçalves Dias, Maria Firmina, Dagmar Destêrro e Lucy Teixeira. Há também um painel rotativo, que a cada mês celebra a obra de outros literários.

Nova REFFSA

A antiga estação ferroviária da REFFSA hoje abriga um moderno complexo cultural, com direito ao primeiro Museu Ferroviário e Portuário do Maranhão, o espaço tecnológico Locomotiva Hub, além de uma iluminação especial que enfeita toda a fachada do prédio.

Programação natalina e o sucesso do videomapping

Com o achatamento da curva de contágio da Covid-19 e a flexibilização do distanciamento social, a Secretaria de Cultura pode promover atrações natalinas, mas em pontos estratégicos e com a adoção de protocolos sanitários específicos.  

Destaque para as projeções em videomapping nas fachadas do Palácio dos Leões e no novo prédio da REFFSA. O calçadão de Imperatriz, principal centro comercial público da cidade, também ganhou uma decoração natalina especial.

Parque São João Paulo II

O ano de 2020 foi fechado com chave de ouro com a inauguração do Parque São João Paulo II, no Aterro do Bacanga. O espaço vai servir à interação social, esporte e lazer, e revitalização é uma homenagem ao Santo João Paulo II, papa que esteve em São Luís em 1991.

O espaço vai servir à interação social, esporte e lazer, e revitalização é uma homenagem ao Santo João Paulo II, papa que esteve em São Luís em 1991.

Contatos

contatos

(98) 98576-5783 (Whatsapp)
Email: ascomculturama@gmail.com

Links Úteis
Localização

localização