Artigo do Secretário – Meus professores, por Anderson Lindoso

Minha primeira professora foi a mais importante da minha vida. Primeiro ela ensinou-me a ler, escrever e o principal: ter rotina de leitura e estudo diários em casa. Essa grande educadora, que muito contribuiu para educação pública municipal de São Luís como alfabetizadora e gestora escolar, era minha avó, Maria da Glória. Ela nos deixou fisicamente em 2015, mas nunca deixará de estar viva em meus atos, palavras e ações, pois me ensinou a aprender e como temos que viver com alegria e fé! Um amor que vive em meu peito e passo todos os dias para minha Flávia.

Minha mãe, professora de carreira da rede estadual de Educação, assim como meu pai, foi minha maior orientadora sobre a necessidade de estudar sempre, como a maior profissão que possamos ter. Junto a minha avó, a professora Rejane foi fundamental para minha trajetória acadêmica.

Na educação formal, tive na alfabetização a honra de ser aluno da professora Jesus. Uma mulher de muita inteligência e competência, que continuou o trabalho iniciado pela minha avó, e completou minha iniciação ao mundo das letras e do conhecimento.

Nos anos iniciais do ensino fundamental, fui acompanhando por duas professoras que marcaram minha personalidade ao trabalhar, em mim, minha gigantesca timidez. Apoiaram-me e fizeram com que eu participasse mais ativamente de aulas e projetos na escola. O ápice desse trabalho foi uma apresentação em um festival de poesias da escola.

No ensino médio, diversos professores foram importantes, mas quatro deles devo muito destaque e até hoje fazem parte da minha vida. O primeiro a destacar, sem ordem de preferência, é o professor Saulo Formiga, grande docente da Geografia. Sua dinâmica em sala aula até hoje me inspira na forma de ministrar minhas aulas e suas exposições sobre Geopolítica até hoje são fontes para as minhas próprias preleções.

A professora Denise, de História, é muito mais que uma educadora. Ela, em suas aulas e projetos, formou em seus alunos uma família que, até hoje – mesmo com cada um dos alunos terem escolhido uma área diferente no ensino superior – está junta e busca essa união. Graças aos ensinamentos desses dois professores, tive base para lograr êxito no vestibular para o curso de Direito.

Outro mestre que faz parte de minha vida até hoje é o professor Froz, o Pintinho. Froz contribuiu muito nos meus estudos em Matemática, sendo fundamental na minha aprovação no curso de Engenharia Civil no antigo Cefet, escola que foi melhorada e aprimorada durante o governo do presidente Luís Inácio Lula da Silva, sendo transformado em Instituto Federal, ampliando o acesso dos jovens brasileiros ao ensino superior e técnico.

Contudo, minha grande honra no Ensino Médio foi ter sido aluno do professor Vilson, meu pai. Foi com ele que aprendi que o estudo muda vida, transforma realidades e é um mundo sem fim. Meu pai é professor há mais de trinta anos e até hoje estuda todos os dias para aprimorar seus conhecimentos em Matemática. Filho de uma professora e de um motorista, meu pai, que foi educado em escolas públicas, graduou-se em Engenharia Mecânica e Ciências Matemáticas pela Universidade Estadual do Maranhão.

No ensino superior, cursei Direito na Universidade Federal do Maranhão. Lá tive diversos professores, mas o mais marcante conheci no final do curso: foi o professor Felipe Camarão, meu orientador de estágio.

Nesse período aprendi muito sobre a prática do Direito na Administração Pública. Mais que ensinar, o professor Felipe me deu oportunidades e abriu portas para que eu, um filho de professores, sem qualquer tradição política, pudesse participar do melhor governo da história do Maranhão, e recebesse do governador Flávio Dino a oportunidade única de ser Secretário de Cultura do meu Estado.

Contei essa parte de minha vida, destacando alguns dos mais marcantes professores como uma forma de homenageá-los, mas, também, como meio de demonstrar a importância do papel do professor na vida de um aluno. Muito mais que na aprendizagem, os professores são importantes exemplos de vida e, em seus trabalhos, influenciam a vida das pessoas e, portanto, o futuro do mundo inteiro.

Em alusão ao dia 15 de outubro, data em que comemoramos o Dia do Professor, quero homenagear todos esses homens e mulheres que dedicam sua vida à educação. Tenho muito orgulho de pertencer a uma família de professores e de fazer parte desse grupo que tenta, dia após dia, transmitir saberes e exemplos para que as futuras gerações possam ter mais oportunidades e direitos.

Quero lembrar, ainda, da importância de um programa que o governo Flávio Dino tem como prioridade, que é o Escola Digna. Liderado pelo governador Flávio Dino e executado brilhantemente por todos os profissionais da educação do Maranhão, sob a liderança do meu ex-professor, o hoje secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão.

Anderson Lindoso é professor, advogado e atualmente ocupa as funções de secretário de Estado da Cultura e coordenador do programa estadual Nosso Centro.

Contatos

contatos

(98) 98576-5783 (Whatsapp)
Email: ascomculturama@gmail.com

Links Úteis
Localização

localização